GALIOTTE

Organizada do Palmeiras joga 2 mil bananas em empresa de presidente do clube

Organizada do Palmeiras joga 2 mil bananas em empresa de presidente do clube
Home iG › Esporte › Futebol Membros da Mancha Alviverde também penduraram duas faixas com as frases "Maurício Banana" e "Mattos Ladrão" na frente do local; confira A Mancha Alviverde, maior organizada do Palmeiras, protestou contra o presidente Maurício Galiotte e o diretor de futebol Alexandre Mattos na madrugada desta terça-feira (26).  Leia também: Goleiro Marcos…
    1. Home iG


    2. Esporte



    3. Futebol


Membros da Mancha Alviverde também penduraram duas faixas com as frases “Maurício Banana” e “Mattos Ladrão” na frente do local; confira

A Mancha Alviverde, maior organizada do Palmeiras, protestou contra o presidente Maurício Galiotte
e o diretor de futebol Alexandre Mattos
na madrugada desta terça-feira (26). 

Leia também: Goleiro Marcos provoca flamenguistas: “Queremos o Rio de Janeiro limpo”


Palmeiras

arrow-options
Reprodução

Torcedores do Palmeiras protestaram contra Maurício Galiotte

Membros da organizada foram na frente de uma empresa em que Maurício é sócio, em Barueri, e deixaram duas mil bananas adesivadas com a foto do presidente do Palmeiras
na frente do local. Além disso, a torcida também pendurou algumas faixas com as frases “Maurício banana” e “Mattos ladrão”.

Leia também: Acabou! Palmeiras perde pro Grêmio em casa e Flamengo é campeão Brasileiro

No domingo (24), quando o Palmeiras perdeu para o Grêmio no Allianz, os torcedores já haviam entoado cantos contra os dois. A cobrança é devido a decisão de Galiotte não demitir Mattos desde a eliminação na Libertadores, nas quartas de final.


protestos

arrow-options
Divulgação

Protestos contra Alexandre Mattos e Maurício Galiotte

Leia também: Garotos da base do Palmeiras e São Paulo protagonizam pancadaria após jogo

Na segunda-feira (25), outra organizada do Palmeiras
, a Pork’s,  também protestou e pediu a saída de Maurício, Alexandre Mattos e do técnico Mano Menezesem frente ao estádio.

    Fonte