SÓCIO AVANTI

Luxemburgo pede que torcida faça o Avanti ‘voltar à intensidade’ de antes

Luxemburgo pede que torcida faça o Avanti ‘voltar à intensidade’ de antes
Vanderlei Luxemburgo mandou um recado direto à torcida do Palmeiras depois de sua apresentação. O técnico pediu para que o Avanti "volte à intensidade que tinha", já que o programa de sócio-torcedor, antes um sucesso, viu cair o número de membros nos últimos anos. Vanderlei Luxemburgo foi apresentado nesta sexta-feira no Palmeiras (Foto: Ag. Palmeiras)…

Vanderlei Luxemburgo mandou um recado direto à torcida do Palmeiras depois de sua apresentação. O técnico pediu para que o Avanti “volte à intensidade que tinha”, já que o programa de sócio-torcedor, antes um sucesso, viu cair o número de membros nos últimos anos.

Vanderlei Luxemburgo foi apresentado nesta sexta-feira no Palmeiras (Foto: Ag. Palmeiras)

Vanderlei Luxemburgo foi apresentado nesta sexta-feira no Palmeiras (Foto: Ag. Palmeiras)

Foto: Lance!

– O torcedor é meu centroavante, não é nem o 12º jogador. É importante ele entender que, como centroavante, precisa estar bem colocado para botar a bola para dentro. Vamos com isso lutar muito em campo e determinados para que você, torcedor, coloque a bola para dentro. Vai ser muito importante estar junto. Tem o sócio Avanti, que é o carro-chefe e precisa voltar a ter a intensidade que tinha, porque todo o trabalho é voltado a você, torcedor. Vamos dar a resposta fazendo grandes jogos – afirmou, à TV Palmeiras.

Em 2015, após evitar a queda para a Série B, o Palmeiras comprou Dudu, disputado por Corinthians e São Paulo, graças à receita do Avanti. Naquele ano, o programa de sócio-torcedor bateu recordes, com mais de 120 mil palmeirenses cadastrados. Atualmente, a base ativa é de 70 mil pessoas.

No ano passado, o Palmeiras arrecadou R$ 47,8 milhões pelo programa de sócio-torcedor. Foi a quinta maior receita de 2018, atrás de: vendas de atletas (R$ 169,5 milhões), direitos de transmissão (R$ 136,7 milhões), bilheteria (R$ 112,1 milhões) e o patrocínio de Crefisa e FAM (R$ 95,1 milhões).

Lance!

Fonte