LIBERTADORES

Chegar, ver e vencer: Abel e o seu Palmeiras ‘europeu’ estão a conquistar os brasileiros

Chegar, ver e vencer: Abel e o seu Palmeiras ‘europeu’ estão a conquistar os brasileiros
Quatro jogos, quatro vitórias. Melhor início era impossível para Abel Ferreira no comando do Palmeiras. O treinador português trocou o comando técnico do PAOK pelo do clube paulista nos últimos dias de outubro e desde então só sabe ganhar. Foram dois triunfos para a Taça do Brasil e outros dois para o Brasileirão. Oito golos…

Quatro jogos, quatro vitórias. Melhor início era impossível para Abel Ferreira no comando do Palmeiras. O treinador português trocou o comando técnico do PAOK pelo do clube paulista nos últimos dias de outubro e desde então só sabe ganhar. Foram dois triunfos para a Taça do Brasil e outros dois para o Brasileirão. Oito golos marcados e…zero sofridos!

Números que chegam, desde já, para convencer não só os adeptos do ‘verdão’, mas também os brasileiros em geral e a imprensa brasileira em particular. O portal UOL.com.br escreve, esta segunda-feira, que Abel tornou o Palmeiras ‘europeu’ e revoucionou até os treinos.

E explica como o treinador português está a levar a cabo essa ‘europeização’ do Palmeiras. Segundo aquela publicação, Abel Ferreira chamou os jogadores do Palmeiras para uma conversa antes do jogo de sábado, com o Fluminense, para saber se os seus atletas aceitariam mudar a sua rotina e realizar um treino na manhã do encontro, algo mais comum na Europa do que no Brasil.

Os jogadores acederam e o Palmeiras acabou por vencer por 2-0. “Eu tenho um diálogo direto, fiz uma pergunta. Sei que às vezes os brasileiros gostam de dormir até mais tarde, mas perguntei à equipa, por termos pouco tempo para treinar, se podemos treinar de manhã. Os capitães transmitiram-me que estavam aqui para aprender e para melhorar. Quando se ouve isso, e eles aceitam de alma e coração… Os jogadores estão a ser extraordinários”, sublinhou Abel.

Apesar de o treinador estar há apenas duas semanas no Brasil, está a encantar pelo trabalho que vem realizando no dia a dia, acrescenta aquele portal, que destaca os dados de análise de desempenho que sempre acompanham o técnico e o cuidado especial que tem mostrado para com as partes tática, física e mental. O desempenho de Abel e do seu Palmeiras tem chamado a atenção nestas primeiras semanas, com Abel a fazer sempre questão de salientar que os jogadores são mais importantes para esta boa fase do que ele.

Mas, a imprensa brasileira faz já questão de destacar que a equipa do Palmeira está agora mais bem organizada e que a sua postura em campo tem sido bem diferente em comparação com os jogos que culmiaram com o fim da passagem de Vanderlei Luxemburgo pelo leme do clube. E isto, acrescentam os brasileiros, com a equipa muito desfalcada. Ante o Fluminense, por exemplo, Abel teve nada mais, nada menos do que 13 jogadores indisponíveis.

Abel também se mostra feliz com os primeiros tempos por terras brasileiras. “Fui muito bem recebido. Não sei como era antes, sei o que é agora. Se há alguém que está a ajudar a todo este processo, são os jogadores. Eles aprendem muito rápido, são treinadores dentro de campo. E isso agrada-me muito. Foi mais um jogo sem sofrer golos e com muita qualidade individual. Queremos conseguir fazer um jogo mais coletivo, e é o que temos visto, não só pela forma como jogamos ofensivamente, mas pela consistência e disciplina com que todos defendem e todos atacam”, disse o técnico após a vitória sobre o Flu.

Novo jogo está marcado já para quarta-feira, no terreno do Ceará, para a segunda mão dos quartos-de-final da Taça do Brasil (vitória por 3-0 na primeira mão). No Brasileirão o Palmeiras segue no quinto posto, a quatro pontos do primeiro classificado, o Atlético Mineiro, e a equipa segue também na Taça Libertadores, onde nos oitavos-de-final vai defrontar os equatorianos do Delfín SC.

Nas redes sociais, são também muitos os comentários elogiosos que Abel vai recebendo, não só pelos resultados alcançados mas pela lufada de ar fresco que trouxe às conferências de imprensa, nas quais disse já algumas frases marcantes, como “não estou na igreja, isto é futebol”, depois de ser expulso na partida da primeira mão dos ‘quartos’ da Taça do Brasil, frente ao Ceará. Depois de Jorge Jesus, parece haver definitivamente outro treinador português com tudo para conquistar o Brasil…

Fonte