ARENA PALMEIRAS

Antes de vacinação no Allianz, saiba quando Palmeiras ‘virou hospital’

Antes de vacinação no Allianz, saiba quando Palmeiras ‘virou hospital’
Nesta segunda-feira, exatamente uma semana após anunciar a paralisação por tempo indeterminado de suas atividades, o Allianz Parque será uma das sedes da campanha de vacinação contra a gripe influenza. Uma participação direita em meio ao surto do coronavírus, como o Palmeiras, então chamado Palestra Itália, fez há mais de 100 anos durante outra pandemia,…

Nesta segunda-feira, exatamente uma semana após anunciar a paralisação por tempo indeterminado de suas atividades, o Allianz Parque será uma das sedes da campanha de vacinação contra a gripe influenza. Uma participação direita em meio ao surto do coronavírus, como o Palmeiras, então chamado Palestra Itália, fez há mais de 100 anos durante outra pandemia, da gripe espanhola.

Allianz Parque receberá campanha de vacinação contra a gripe influenza nesta segunda (Thiago Ferri/Lancepress!)

Allianz Parque receberá campanha de vacinação contra a gripe influenza nesta segunda (Thiago Ferri/Lancepress!)

Foto: Lance!

Em 1918, no auge da Influenza Hespanhola, o Palestra cedeu a antiga sala social do clube, localizada no centro da capital paulista, para abrigar leitos para pacientes em tratamento da gripe. Segundo o historiador do Palmeiras, Fernando Galuppo, foram abertas 30 vagas para atendimentos, com anuência e apoio da Cruz Vermelha Brasileira. O clube ainda doou 500 mil réis mensais, por três meses, a órgãos de saúde para ajudar em outros custos.Segundo registros de 1918 informados por Galuppo, quase 153 mil dos cerca de 411 mil habitantes da cidade de São Paulo adquiriram a gripe espanhola – o que representa 37,2%. A doença gerou 2.756 óbitos na capital, em uma assustadora taxa de mortalidade de quase 2% dos infectados.

Além de ceder sua sede social, o Palestra Itália juntou-se a empresários do setor privado para formar a Comissão de Socorro Estado-Fanfulla. O grupo servia de apoio para abastecimento com alimentos para enfermos e suas famílias, além de conseguir ambulâncias para transporte para tratamento.

Na época, o Campeonato Paulista ficou paralisado por dois meses. O historiador do Palmeiras conta que, em 20 de outubro de 2018, uma hora antes de as partidas da rodada começarem, agentes sanitários chegaram para impedir a realização dos jogos, dispersando torcedores presentes. Tudo para evitar aglomerações, exatamente a preocupação de hoje com o coronavírus.

O Estadual foi retomado em dezembro, mas com o cuidado de as partidas terem dez minutos a menos: passaram a ser dois tempos de 35 minutos cada – na época, jogava-se 40 minutos por tempo. A preocupação era preservar a saúde dos atletas após a pandemia. O Paulistano ganhou o título, em janeiro.

Nesta segunda-feira, quase 102 anos depois, o Allianz Parque, estádio do Palmeiras, fará parte da campanha de vacinação contra a gripe influenza. Haverá uma estrutura no portão A, exclusiva a quem é cadastrado no posto de saúde também localizado na Rua Palestra Italia. Ou seja: a ação, organizada em conjunto com a Prefeitura de São Paulo e antecipada pelo Ministério da Saúde, não será aberta ao público em geral.

Segundo a Prefeitura, os grupos prioritários serão incluídos gradualmente:

1° etapa – 23/03 – Idosos (60 e + anos) e trabalhador da saúde.

2° etapa – 16/04 – Professores, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e forças de segurança e salvamento

3° etapa – 09/05 – Crianças ( 6 meses a menores de 6 anos), gestantes, puerperas, povos indígenas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, adultos de 55 a 59 anos de idade.

A campanha está prevista para seguir até o dia 22 de maio.

Veja também:

A arrecadação com bilheteria dos clubes da Série A nesta temporada

Lance!

Fonte